homem fumando cigarro eletrônico


Cigarros eletrônicos: mitos e riscos

Vaping não é melhor do que cigarros para os pulmões, sugere estudo


Por Steven Reinberg


Se você acha que é menos provável que vaping prejudique seus pulmões do que os cigarros tradicionais, pense novamente.


Os cigarros eletrônicos têm sido apontados como mais seguros que a fumaça do tabaco, mas há evidências de que ambos causam danos às vias aéreas, relatam pesquisadores do Reino Unido.


Uma equipe da Escola de Farmácia da Queen's University, em Belfast, na Irlanda do Norte, comparou a fumaça do cigarro e o vapor do cigarro eletrônico em bactérias associadas à doença pulmonar crônica relacionada ao fumo.


Especificamente, eles expuseram as bactérias Haemophilus influenzae, Streptococcus pneumonia, Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa à fumaça do cigarro e ao vapor do cigarro eletrônico.


Quando expostas à fumaça do cigarro ou ao vapor do cigarro eletrônico, as bactérias produziam mais biofilmes. Os biofilmes são micróbios envolvidos em uma ampla variedade de infecções.


A fumaça do cigarro e o vapor do cigarro eletrônico podem aumentar a nocividade dos germes comuns do pulmão e causar infecções persistentes, disseram os pesquisadores.


Em outro experimento, os pesquisadores mostraram que as células pulmonares humanas que tiveram contato com bactérias expostas à fumaça do cigarro ou ao vapor do cigarro eletrônico responderam com o aumento da produção de Interleucina-8, um fator-chave associado à inflamação.


"Um tema recorrente deste estudo é a semelhança no efeito da exposição à fumaça do cigarro em comparação com o vapor do cigarro eletrônico sobre como as bactérias se comportam e quão prejudiciais são. As descobertas indicam que os efeitos do vaping nos patógenos pulmonares comuns podem ser semelhantes aos os de fumar ", disse o pesquisador Deirdre Gilpin.


O relatório foi publicado em 17 de dezembro, deste ano, na revista Respiratory Research.


Para o estudo, foram usados ​​cigarros eletrônicos sem sabor adicionado; portanto, são necessárias mais pesquisas para ver o efeito dos aromas e a exposição a longo prazo, observaram os pesquisadores.


Além disso, "os usuários de cigarros eletrônicos tomam tragadas maiores e mais longas, em comparação com os usuários convencionais de cigarros, o que pode aumentar a liberação de nicotina. Nosso modelo pode, portanto, subestimar a exposição de patógenos respiratórios à nicotina contida no vapor de cigarros eletrônicos", disse Gilpin em um boletim de notícias da revista.


O debate continua sobre se os cigarros eletrônicos devem ser promovidos como uma maneira de os fumantes pararem de fumar. Um estudo diferente foi publicado esta semana no American Journal of Preventive Medicine, que sugere que os artigos têm um risco significativamente maior de doenças pulmonares crônicas, como asma, DPOC e enfisema.


Saiba mais sobre os riscos do cigarro em outros de nossos artigos:


Tabagismo: o mito dos cigarros seguros

Tabaco sem fumaça: tão perigoso quanto o cigarro

Cigarros Herbais: o perigo do cigarro alternativo

Aproveite e conheça nossa loja de Produtos para Saúde

Produtos relacionados:

  • Meias Cardinal Antiembólicas T.E.D - Até a Coxa - Pequena - Curta

    Por: R$ 119,57

    Comprar
  • Bandagem Elástica Co-Plus - 2,5 cm X 4,5 m - Cor da Pele

    Por: R$ 53,60

    Comprar
  • Bandagem Elástica Co-Plus - 5 cm X 4,5 m - Cor da Pele

    Por: R$ 16,70

    Comprar
  • Bandagem Elástica Co-Plus - 7,5 cm X 4,5 m - Cor da Pele

    Por: R$ 22,04

    Comprar
  • Bandagem Elástica Co-Plus - 5 cm X 4,5 m - Cor da Pele

    Por: R$ 16,70

    Comprar