UTILIZE O CUPOM
PRIMEIRACOMPRA
GANHE 5% DE DESCONTO E 5% DE CRÉDITO EM TODAS AS COMPRAS.
CUPOM
PRIMEIRACOMPRA
5% OFF + 5% DE CRÉDITO.

Encontre seus produtos para saúde
Foto mostra um garoto tentando se proteger do sol


Insolação: saiba como reconhecer e prevenir


Segundo a Organização Meteorológica Mundial, as temperaturas globais devem atingir níveis recordes nos próximos cinco anos. Todos os anos nos EUA, uma média de 702 mortes e 67.512 atendimentos de emergência são devidos ao calor, com base nos dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças.


A pesquisa mostra que quanto mais dias houver de calor extremo – quando as temperaturas parecem 32 graus celsius ou mais – mais mortes relacionadas ao calor ocorrem, incluindo mortes relacionadas a doenças cardiovasculares desencadeadas por calor extremo.


Mas mesmo um típico dia quente de verão pode levar a doenças relacionadas ao calor, especialmente em áreas úmidas, ou se uma pessoa estiver se esforçando demais, disse o Dr. Michael Kurz, professor e chefe da seção de medicina de emergência da Universidade de Chicago.


A insolação ocorre quando o corpo superaquece e não consegue resfriar. Existem dois tipos de insolação, disse Kurz. O tipo causado apenas pelo calor e o tipo causado pelo esforço em clima quente ou úmido. Ambos podem ser fatais.


"A insolação sem esforço pode ocorrer quando você está em um ambiente muito quente, ou mesmo se você estiver em um ambiente menos quente, mas a umidade estiver acima de 75%", disse ele. "Quando você se exercita, o corpo gera ainda mais calor."


O corpo se livra do excesso de calor principalmente por meio do suor. Mas quando há muito calor, o corpo não consegue se livrar dele de forma eficiente e a temperatura central aumenta.


Se a temperatura corporal atingir 40 graus, "as reações químicas básicas em seu cérebro não funcionam mais", disse Kurz. "Sua frequência cardíaca aumenta, você começa a respirar mais rápido, há um aumento na demanda por oxigênio. Tudo isso acontece porque seu corpo está tentando gerar mais fluxo sanguíneo para compensar o aumento da temperatura corporal."


Outros órgãos podem começar a sofrer, disse o Dr. Jason Tanner, residente em medicina de emergência no Yale New Haven Hospital, parte da Yale School of Medicine em Connecticut. "Ele cria uma falha em todo o sistema se ficar ruim o suficiente."


As doenças relacionadas ao calor variam desde a exaustão de calor menor até a insolação com risco de vida, disse Tanner. "A doença causada pelo calor é um espectro."


Os sinais de que uma pessoa pode estar sentindo fadiga ou exaustão pelo calor incluem sudorese intensa, palidez, cãibras musculares, fadiga, fraqueza, tontura, dor de cabeça, náusea, vômito ou desmaio. Se não for tratada, a exaustão pelo calor pode progredir para insolação.


A insolação pode causar uma temperatura corporal extremamente alta (mais de 40 graus), pulso rápido, dor de cabeça, tontura, náusea, confusão e pele quente e seca que não transpira. Também pode fazer com que uma pessoa perca a consciência.


É chamado de "golpe de calor" porque as pessoas podem apresentar sintomas, como fala arrastada ou dificuldade para mover os membros, que são semelhantes aos sintomas de um derrame normal, disse Kurz.


"Não é um derrame. Mas para um leigo, pode parecer um", disse ele.


Para evitar doenças causadas pelo calor, Kurz aconselha limitar atividades extenuantes, como jardinagem ou corrida de longa distância, no início do dia, antes que o tempo fique muito quente, ou no final do dia, quando o sol está se pondo. Ao trabalhar ao ar livre, "use roupas frescas e largas e um chapéu", disse ele. "Fique na sombra e faça pausas."


Kurz também alertou contra o consumo de álcool ou bebidas com cafeína enquanto estiver exposto ao calor excessivo. "Essas coisas vão te desidratar. Água é a melhor coisa para beber."


E, disse ele, especialmente ao fazer algo extenuante ao ar livre, "certifique-se de estar bem hidratado para que possa gerar suor para evaporar e descarregar esse calor".


A exaustão pelo calor pode ser algo que pode ser tratado em casa, disse Tanner. "Reconheça que o calor está afetando seu corpo" e saia do sol e vá para uma área fresca onde haja ar-condicionado ou ventilador e hidrate-se, disse ele.


Mas a insolação exige ligar para a emergência, disse Tanner. Não é apenas potencialmente fatal, mas também pode causar danos hepáticos ou renais ou problemas neurológicos permanentes.


Algumas pessoas – como bebês, crianças pequenas e adultos com 65 anos ou mais – são mais suscetíveis a doenças relacionadas ao calor. Isso porque eles podem não conseguir se hidratar o suficiente ou sair do calor sem ajuda, disse Kurz.


Alguns medicamentos ou condições de saúde que levam à desidratação também aumentam o risco de doenças relacionadas ao calor. Por exemplo, algumas pessoas com diabetes podem ter nervos e vasos sanguíneos danificados que afetam suas glândulas sudoríparas e impedem que seus corpos esfriem de forma eficaz.


À medida que as temperaturas continuam subindo, disse Kurz, "saiba como reconhecer os sintomas de doenças relacionadas ao calor e encontre maneiras de se refrescar".


Artigos Relacionados:

Temperaturas extremas da mudança climática podem causar mais mortes cardíacas

Calor extremo pode triplicar mortes relacionadas ao coração

Confira aqui mais artigos sobre temperaturas


Escrito por: Notícias da American Heart Association

Encontre seus produtos para saúde e receba em todo Brasil.
Lembrou de alguém? Compartilhe!

Comprar Produtos