A imagem traz uma pessoa cm um acesso venoso na altura do pescoço, coberto por um curativo


Lesões de pele: você sabe o que é uma MARSI?

MARSI: lesões de pele relacionadas a adesivos são mais comuns do que você imagina


Não dá mais para pensar em tratamentos médicos sem o uso de adesivos. Nas últimas décadas, eles vêm sendo mais e mais usados para garantir a segurança de uma série de dispositivos, entre eles catéteres, eletrodos, bolsas de ostomia. Eles também são usados como ataduras e fitas adesivas, para proteger uma região ou ferida que necessita de cobertura.


Porém, o uso de adesivos não está livre de complicações. Explica-se: ao retirar a fita adesiva, retira-se também camadas superficiais da pele, que podem resultar em uma série de lesões, entre elas manchas vermelhas, bolhas, feridas, descascamento, entre outros. Essas lesões, chamadas em inglês pela sigla MARSI, não só afetam a integridade da pele, como causam dor, aumentam o risco de infecções e retardam a recuperação.


Só para que se tenha uma ideia, só nos Estados Unidos são relatados mais de 1,5 milhão de lesões por ano, número que os especialistas consideram baixo, já que muitas dessas complicações são subnotificadas. Algumas estimativas sugerem que, nos EUA, o custo anual do tratamento dessas feridas supere os US$ 11 milhões.


Vários são os tipos de lesão gerados pelo põe e tira de fitas adesivas.


1. Causadas por trauma mecânico


  • Descascamento – Essa talvez seja uma das lesões mais conhecidas de quem faz uso de um curativo ou fita adesiva. Ao retirá-lo, acaba-se por descamar uma ou mais camadas de pele. Em alguns casos, podem-se formar bolhas no local.


  • Lesão por fricção – Quando se retira o adesivo, geralmente com o uso de muita força, retira-se também um “retalho” de pele. Comumente elas acometem os extremos de idade, ou seja, recém-nascidos e idosos.


  • Lesão por tensão – Ela ocorre geralmente quando a fita é fixada de modo errado ou quando a pele de distende por baixo de uma fita adesiva que não é flexível. Como resultado, a pele se rompe.



2. Dermatites


  • Dermatite de contato irritativa – A pele fica irritada devido ao contato com algum agente químico presente no adesivo. Pode haver inchaço local, mas não costuma durar muito tempo.


  • Dermatite de contato alérgica – Nesse caso, há uma verdade resposta do sistema de defesa do corpo a um agente presente na fita. É a isso que chamamos de alergia. Ela pode vir acompanhada de coceira e até de pequenas bolhas, podendo durar por até uma semana.



3. Outros


  • Maceração – Você já percebeu como a sua pele fica quando passa muito tempo dentro de uma banheira ou de uma piscina? Ela fica esbranquiçada e bastante enrugada, não? É isso o que se chama de maceração da pele. Ela é resultado do contato direto da pele com a umidade – nesse caso, a umidade pode vir da própria presença de exsudatos da ferida ou mesmo de suor. Esse amolecimento da pele pode aumentar o risco de lesões por fricção.




Saiba mais sobre esse assunto

Produtos relacionados:

  • Meias Cardinal Antiembólicas T.E.D - Até a Coxa - Média - Regular

    Por: R$ 143,49

    Comprar
  • Protetor Solar Fps 60 com 120ml - Sunday

    Por: R$ 21,43

    Comprar
  • Meias Cardinal Antiembólicas T.E.D - Até o Joelho - Grande - Longa

    Por: R$ 86,09

    Comprar
  • Meias Cardinal Antiembólicas T.E.D - Até o Joelho - Grande - Longa

    Por: R$ 86,09

    Comprar
  • Toalhas Umedecidas Bebê Love - 50un

    Por: R$ 15,86

    Comprar