Um médico conversando com uma gestante que está deitada em uma cama de hospital


Gravidez, varizes e dores nas pernas: como evitar?

Meia de compressão garante qualidade de vida na gravidez


Dizem que a gravidez é a época em que a mulher ganha um brilho todo especial. A pele reluz, os fios de cabelo ganham força e ficam mais grossos, a barriga cresce e logo o bebê dá os primeiros chutes, sinal de que está ali firme e forte.


Infelizmente, para muitas mulheres, nem tudo caminha às mil maravilhas na gestação. A parte do corpo que talvez mais sofra nesse momento da vida são as veias das pernas e dos pés. Com o desenvolvimento do bebê, há uma mudança significativa na circulação sanguínea para dar conta do crescimento do feto e para preparar o corpo para o parto. Não só o volume de sangue do organismo aumenta como diminui o retorno do sangue das pernas em direção à pélvis. Além disso, aumentam os níveis de progesterona, hormônio essencial para a manutenção da gravidez. O resultado é que a parede dos vasos sanguíneos relaxa.


Combinadas, essas duas situações levam ao alargamento das veias das pernas e ao aparecimento das chamadas veias varicosas da gravidez ou varizes da gravidez. Um estudo feito por pesquisadores da UNIFESP, de São Paulo, mostrou que 70% das mulheres chegam a apresentá-las.


Algumas só desenvolvem a condição no último trimestre da gestação. Outras, logo no início. Mas é importante saber que o problema tem um fundo genético e hereditário. Se sua mãe ou avó apresentaram varizes na gravidez, é bem provável que você também as terá. Na maioria dos casos, elas tendem a sumir entre 6 e 12 semanas após o parto, sem a necessidade de tratamento médico.


De qualquer forma, as varizes desenvolvidas na gravidez podem ser bastante dolorosas. Além de serem incômodas do ponto de vista estético, elas aumentam entre 3 e 4 vezes as chances de uma condição grave chamada trombose. Além das alterações na circulação, a gravidez provoca o espessamento do sangue como forma de evitar a perda exagerada de sangue no caso de um aborto espontâneo ou do próprio parto.


A mudança na consistência do sangue, juntamente com a maior dificuldade de ele retornar ao coração, fazem com que as grávidas estejam mais propensas a desenvolver trombose logo após o parto ou nas semanas que seguem o nascimento do bebê.


Muitas grávidas também apresentam outros sintomas, como inchaço nos pés e pernas e sensação de que as pernas estão pesadas.


Compressão traz alívio


O uso de meias de compressão é uma ótima maneira não só de combater o inchaço dos pés e dos tornozelos como também de ajudar na contenção das varizes, evitando que elas se proliferem, também reduzindo o risco de trombose.


Por serem desenvolvidas de forma a promover pressão graduada nas pernas – maior perto dos tornozelos e menor à medida que se aproxima dos joelhos -, as meias facilitam o retorno do sangue dos membros inferiores até o coração.


Saiba mais sobre esse assunto

Produtos relacionados:

  • Polimais Suplemento Alimentar A a Z + Minerais - 120ml

    Por: R$ 12,86

    Comprar
  • Protetor Solar Fps 60 com 120ml - Sunday

    Por: R$ 23,00

    Comprar
  • Meias Cardinal Antiembólicas T.E.D - Até o Joelho - Grande - Longa

    Por: R$ 71,75

    Comprar
  • Bandagem Elástica Co-Plus - 7,5 cm X 4,5 m - Cores variadas - 24 un

    Por: R$ 532,49

    Comprar
  • Meias Cardinal Antiembólicas T.E.D - Até a Coxa - Extra Grande - Curta

    Por: R$ 119,57

    Comprar