A imagem um médico de jaleco branco, tocando os pés de um paciente


Bota imobilizadora e os benefícios na recuperação


Saiba por que usar uma bota imobilizadora pode ajudá-lo


A única maneira de se recuperar de uma fratura ou lesão mais grave nos pés ou nos tornozelos é imobilizar e repousar. É durante o período de repouso e de imobilização que o corpo atua para cicatrizar o local que foi lesionado.


A bota imobilizadora é uma excelente aliada de pessoas que precisam manter o tornozelo ou pés livres de qualquer sobrecarga que possa atrapalhar o processo de cicatrização, mas também desejam continuar a realizar algumas atividades no dia a dia.


O acessório não é indicado para todos os tipos de caso, claro. Há circunstâncias em que o seu médico vai exigir que o membro machucado fique absolutamente imóvel até o final do tratamento. Nessa situação, a única opção é o gesso.


De maneira geral, a bota é indicada quando a pessoa sofreu uma luxação (ou entorse), uma lesão num ligamento ou num tendão, uma fratura, mas não gerou nenhuma deformidade no local, em pós-operatório – uma cirurgia em algum tendão ou no pé, tíbia ou tornozelo. A decisão pela bota ou pelo gesso não é sua, sentimos dizer, mas será do especialista.


A grande vantagem da bota é que ela permite que o usuário a retire para tomar banho ou mesmo para fazer sessões de fisioterapia, muitas vezes exigida para que a reabilitação seja acelerada. Também é possível fazer a retirada dela para uma sessão de massagem, para a higienização do local e até para coçar. Quem já precisou imobilizar com gesso alguma vez sabe bem o que é ter de se virar com um palito ou outro instrumento longo para alcançar o local que coça.


Além disso, a bota é bem mais leve do que o gesso, fazendo com que seja mais fácil realizar a caminhada, e permite que o usuário possa usar a roupa que bem quiser, inclusive uma calça comprida.


Fratura no tornozelo tem recuperação mais rápida


Fraturas no tornozelo, mesmo quando exigem uma cirurgia, geralmente levam tempo para cicatrizar. Um estudo publicado na revista médica Asia-Pacific Journal of Sports Medicine, Arthroscopy, Rehabilitation and Technology revelou que o uso de botas imobilizadoras foi capaz de reduzir o tempo de recuperação – 2,6 semanas, em média, com o uso do acessório, contra 4,5 semanas, sem o uso dele.


O solado levemente arredondado de alguns modelos evita completamente o movimento do tornozelo, sendo ideal para esses casos.


Uma orientação importante: o fecho dessas botas é feito de velcro. Porém, é preciso atenção para não apertar demais, prejudicando a circulação local.


Saiba mais sobre esse assunto

Produtos relacionados:

  • Meias Cardinal Antiembólicas T.E.D - Até a Coxa - Com Cinto - Extra Grande - Regular

    Por: R$ 86,10

    Comprar
  • Bandagem Elástica Co-Plus® - 7,5 cm X 4,5 m - Cores variadas - 24 un

    Por: R$ 519,02

    Comprar
  • Meias Cardinal Antiembólicas T.E.D - Até o Joelho - Grande - Longa

    Por: R$ 86,09

    Comprar
  • Bandagem Elástica Co-Plus® - 15 cm X 4,5 m - Cor da Pele

    Por: R$ 40,54

    Comprar
  • Atadura Elástica Hartmann Peha-Haft Latexfree 4 cm X 10 m 1un

    Por: R$ 24,28

    Comprar